Se, por um lado, a qualidade dos nossos tecidos e design atemporal já virou nossa marca registrada por outro, valores como um mão de obra tratada de forma ética e uma produção justa e sustentável também são para nós inegociáveis. Conheça um pouco de nossas parcerias do bem – e, claro, as peças lindas que resultam delas!

Em 2012, a MyBasic foi pioneira ao lançar um e-commerce com foco exclusivo numa moda básica e, ao mesmo tempo, premium. Ou seja, a ideia era sim oferecer peças com desenhos clássicos e atemporais, que não saíssem de moda, mas sem com isso sacrificar a qualidade: se é feito para durar, a matéria prima precisava também ser diferenciada.

Mas os objetivos não eram apenas esses. Havia outro, talvez até maior: impactar positivamente a indústria da moda, que está entre as mais poluentes do mundo e tem na utilização da mão obra incorreta um de seus maiores problemas.

Por isso, iniciamos uma jornada constante rumo à sustentabilidade, cujo conceito engloba todos esses aspectos que consideramos fundamentais: qualidade (para durar e gerar menos descarte), respeito ao seu dinheiro (preços justos) e uma produção transparente – mais do que correta, que beneficiasse os envolvidos, que criasse empregos, e ajudasse a gerar renda para quem precisa.

O caminho é longo e descobrimos questões novas todos os dias para manter a produção no Brasil, buscar uma relação justa com a mão de obra, respeitar os princípios do movimento slow fashion, e usar a tecnologia para diminuir o impacto da nossa atividade no planeta.

Leia também: O valor da moda sustentável

Mão de obra

A busca por relações transparentes, equilibradas e humanizadas nos levou à parceria com o Instituto Ecotece, que tem como missão gerar soluções criativas – para prover um jeito de se “vestir consciente” – e que conecta projetos relacionados à sustentabilidade e práticas educativas na periferia de São Paulo.

Tudo começou com um pequeno projeto de doações de peças e retalhos à ONG. A ideia era que as sobras não fossem descartadas no meio ambiente. Nas mãos das costureiras da Ecotece, os retalhos viraram peças que foram compradas pela MyBasic, possibilitando geração de renda.

No início, a colaboração contemplava apenas a produção de um modelo de t-shirt. Hoje, a Ecotece, por meio da capacitação de costureiras, produz peças de vários modelos para nossa marca – garantindo uma mão de obra qualificada, humanizada e correta.

Um dos exemplos dessa mão de obra é o pessoal da Sol Nascente, cooperativa formada por costureiras da comunidade de mesmo nome, localizada na Zona Oeste de São Paulo. “Levamos trabalho até mulheres que não podem sair da comunidade por diferentes motivos, inclusive porque são as responsáveis por parentes doentes”, explica Lia Spinola, diretora do Instituto Ecotece. “Foi com essa demanda [da MyBasic] que elas criaram o grupo Sol Nascente, e o resultado foi ótimo”.

Hoje o grupo está entre os nossos parceiros constantes – o que também é essencial nesse tipo de parceria: quanto mais longeva e constante mais efetivos são os resultados. Caso do trabalho envolvendo grupos ligados à rede CAPS (Centros de Atenção Psicossocial) – também parceira da Ecotece. Entre eles, já temos demandas com a Oficina dos Anjos e o Coletivo CUPINS (Central de Pessoas Inventando Novas Saídas).

Um dos (lindos) exemplos desse trabalho que já dura oito anos é camisa alfaiataria Cortona, um modelo básico e ao mesmo tempo sofisticado de alfaiataria. A Cortona é aquele tipo de camisa que vai com tudo, desde o trabalho mais social até um final de semana casual – se usada por baixo de um vestido de alcinha, por exemplo, e mule.

Camisa Cortona: modelo de alfaiataria básico e sofisticado, e peça feita à mão por mulheres assistidas pelo Instituto Ecotece.

Outro movimento que temos o maior orgulho de participar é do Eu Visto O Bem (#EUVISTOOBEM), que desenvolve produtos que impactam de forma positiva toda a cadeia. A produção da iniciativa tem lixo zero e, ao adquirir um dos produtos, você contribui para a geração de empregos e renda para dezenas de mulheres encarceradas no sistema prisional ou em situação de vulnerabilidade social e que buscam, por meio do trabalho, uma forma de reintegração na sociedade.

A calça de sarja com botões Volterra é resultado dessa parceria. Com modelagem reta e caimento perfeito, tem cintura super alta, que valoriza a silhueta. Versátil confortável e sofisticada. E ao compra-la, você ainda contribui para a profissionalização e o empoderamento de mulheres que, quando libertas, serão encaminhadas para o mercado de trabalho.

Calça de sarja com botões Volterra: perfeita para uma produção mais arrumada e confeccionada em parceria com o movimento #EUVISTOOBEM, que trabalha com mulheres encarceradas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *