A moda minimalista – essência da MyBasic – não foi proposta ao acaso. Nossas peças são pensadas para dar mais liberdade às mulheres para que possam ter mais autonomia não só na hora de compor seus looks como na hora de cumprir suas agendas. Tudo para que – claro! – nenhuma de nós tenha de abrir mão do estilo e do conforto para realizar nossos objetivos.

A nossa dica da vez é uma super exposição que não pode faltar na sua agenda! A mostra “Mulheres radicais: arte latino-americana” será aberta de 18 de agosto a 19 de novembro de 2018, na Pinacoteca de São Paulo. A proposta tem a ver com o tema da liberdade feminina.

Mulheres Radicais Arte Latino Americana
Imagem:Viaje Arte

América do Sul: solo de resistência e arte feminina

No período de 1960 a 1985, a América Latina foi cenário de violentas ditaduras, sem falar que sofreu forte influência da cultura patriarcal de outros países como os Estados Unidos, por exemplo. Os radicalismos causavam sofrimentos à sociedade, principalmente, às mulheres que tinham suas expressões e seus corpos reprimidos. Eram constantes os casos de censura, exílio, tortura, entre outras violências.

mulheres radicais exposição
Imagem: RFI

No contexto bárbaro, muitas mulheres encontravam na arte uma forma de denunciar os abusos. Artistas como Ana Mendieta, Anna Maria Maiolino, Beatriz Gonzalez e Marta Minujín, Zilia Sánchez, Feliza Bursztyn, Lygia Pape, Cecilia Vicuña, e muitas outras, faziam pinturas, poemas, esculturas e mais artes para mostrar a violência social, política e cultural.

“Mulheres radicais: arte latino-americana”

A exposição reúne 280 trabalhos de 120 artistas latino-americanas – além de chicanas nascidas nos EUA. São fotografias, vídeos, pinturas e outros tipos de. Um dos pontos mais marcantes das obras é a representação do corpo feminino como campo político. A mostra tem curadoria de Cecilia Fajardo-Hill e pesquisa de Andreia Giunta.

Cecília e Andreia explicam mais do sentido disso tudo: “A exposição surgiu de nossa convicção comum de que o vasto conjunto de obras produzidas por artistas latino-americanas e latinas tem sido marginalizado e abafado por uma história da arte dominante, canônica e patriarcal”.

Cecilia Fajardo-Hill
Imagem: Yahoo Noticias

Por que ir à exposição?

A arte sempre funciona como meio de expressão e de memória. A exposição “Mulheres radicais: arte latino-americana” é uma forma de aprendermos mais da história da América Latina e, claro, de muitas das lutas das mulheres ao longo da História.

No atual contexto social em que vivemos – com constantes discussões feministas – a mostra reforça que a liberdade feminina deve ser vivida em todos os tempos. Confira o serviço e programe-se!

SERVIÇO

Mulheres radicais: arte latino-americana, 1960-1985
Curadoria: Cecilia Fajardo-Hill e Andrea Giunta
Colaboração: Valéria Piccoli
Abertura: 18 de agosto de 2018 (sábado, às 11h00)

Visitação: de 18 de agosto a 19 de novembro de 2018
De quarta a segunda-feira, das 10h00 às 17h30 – com permanência até às 18h00
Pinacoteca: Praça da Luz 2, São Paulo, SP
Ingressos: R$ 6,00 (entrada); R$ 3,00 (meia-entrada para estudantes com carteirinha)
Menores de 10 anos e maiores de 60 são isentos de pagamento.
Aos sábados, a entrada da Pina é gratuita para todos.
A Pina Estação é gratuita todos os dias.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *